sexta-feira, 3 de abril de 2015

JOINVILLE 10K SUBWAY 2015 - 29/03/2015

Saudações amigos!
Eu pensava em uma forma de começar o texto de hoje, se devia ir direto ao assunto, se podia abrir um espaço pra comentar sobre a Sexta-feira Santa e recomendar reflexão na vida de cada um... Resolvi não fazer uma coisa nem outra. Mas pelo menos agora todos sabem que eu pretendia preparar o terreno antes de discorrer sobre o assunto do dia, aliás, da semana passada ainda. Preciso me manter atento e não deixar passar o tempo até a postagem, sob pena de provocar um certo saudosismo em torno de um assunto que não é velho. Isso me faz lembrar aquela piada em que se diz que tempo é relativo, porque depende de que lado da porta você está quando tem uma dor-de-barriga. Enfim... vamos ao que interessa de fato.
O domingo era de chuva, o sábado todo já tinha sido, e eu acho que São Pedro dormiu no posto ou deixou algum estagiário tomando conta no departamento de meteorologia. Não posso crer que fosse tão difícil desligar a torneira que paira sobre Joinville. Mas foi o que nos restou e isso é uma coisa que não abala o corredor de rua. A propósito, não tem cabimento perguntar pra pessoa que corre sobre o que ela faz quando chove na corrida. Ora pois, ela se molha.
Nunca vi numa prova em dia de chuva a organização tomar o microfone e dizer: "Senhoras e senhores, hoje não vai ter corrida porque está chovendo". É por isso que eu não jogo tênis, e nem golfe (na verdade não é por isso).
Lá estava eu, em frente ao Joinville Garten Shopping (parceiro da etapa) para 10 km bem molhados.
Eu estava em dívida comigo mesmo. A meia maratona de Joinville não tinha saído como eu esperava e isso abalou um pouco a confiança, que é muito importante para o atleta, de elite ou amador. Só uma boa participação na prova poderia colocar as coisas no lugar outra vez.
A organização do evento estava excelente, o que já é padrão da Joinville 10K SUBWAY. E coisas assim o corredor leva em conta antes de fazer a inscrição, por isso a adesão foi muito boa, cerca de 600 participantes.
Me chamou a atenção a quantidade de ambulâncias dispostas da Ideal Emergências, que também é parceira da prova.
Alguém me disse que estava um bom dia para passar mal (risos)...
O percurso quase todo plano já era conhecido, e o clima ameno fazia muita gente pensar em novos recordes pessoais. De problema mesmo só as inevitáveis poças de água que encharcam os tênis e lavam as frieiras. Logicamente, eu não tenho frieira. E se tivesse diria que não tenho. Mas eu não tenho mesmo, é verdade.
Pessoal no fundo da foto com as medalhas na mão já tinha corrido nos 5 Km
Não há corrida sem esforço. A recompensa é a chegada dentro do tempo estimado, e a superação é coisa que você sente, não é algo que você cria. Por essas e outras eu já sabia que o tempo corrido no relógio do portal não podia ser verdade, apesar de todo o empenho nas minhas passadas.
No relógio GPS o tempo real foi de 39min18seg
O cronômetro oficial parece ter sofrido algum problema técnico e isso acarretou algum transtorno para a organização da prova. A empresa de cronometragem recorreu, então, à anotação manual das chegadas dos atletas. Isso fica evidente na imagem em que o amigo Cássio (abaixo) cruza o portal, onde tem um rapaz com uma prancheta na tenda à direita do corredor e uma garota de vermelho à esquerda, em primeiro plano. Aliás, como tá correndo bem esse Cássio!
Com o problema na apuração dos tempos a premiação nas categorias acabou suspensa para melhor averiguação. O que não poderia ter sido de outra forma, pra evitar outros percalços e indisposições.
O importante foi cumprir mais uma etapa de corrida, somar outra medalha pra ostentar na parede, vivenciar mais um encontro com os amigos da tribo, entre outras satisfações que a corrida nos faz sentir.
Gostaria de aproveitar e retribuir à menção que o amigo Jeferson Bruning fez a meu respeito no seu Blog Atitude Joinville. Bacana mesmo.
Muitos amigos estiveram presentes na edição 2015 da Joinville 10K. E dizer que as amizades são a melhor parte dessa vida de corredor seria "chover no molhado"... e de chuva me bastou o domingo.
Mas pra não perder o costume, segue mais um registro, "amizade é tudo":
Crédito à esposa Danusia Tomazoni de Souza 
Mais tarde eu soube que havia pego premiação como 3º colocado na categoria de 35 a 39 anos para 10 km.
E postando agora, tardiamente, posso me valer do desfecho que deu aquele imprevisto com a não-premiação ao fim da corrida. A própria organização se encarregou de entregar em mãos os troféus ou enviar por correspondência na semana seguinte àqueles que moram em outras cidades. Pode não ser a mesma coisa que subir os degrauzinhos do pódio, mas demonstra humildade perante o fato e reafirma o compromisso da Number Esportes com os participantes dos seus eventos. Certamente que estarei em Jaraguá do Sul no dia 26 de abril.
Abraços aos amigos e muita reflexão nesta Sexta-feira Santa.
Até a próxima.          

6 comentários:

  1. Parabéns meu primo vc é um atleta de categoria!! Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Cristian!!! Abraço pra você e pra família. Tudo de bom aí.

      Excluir
  2. Parabéns Marciano. A nossa categoria estava muito disputada mesmo e eu já sabia que seria difícil eu levar um troféu. Mas fiquei muito contente com o meu tempo pois estou conseguindo me superar a cada prova. Quem sabe daqui uns meses eu consigo acompanhar você mais de perto kkkk. Obrigado pelo espaço no blog. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. parabens gigante Marciano ...e aqui em jaragua fez bonito show ta voando e vamo q vamo tche ate as proximas abrass - Tiago Tchê

    ResponderExcluir